Categorias

Resenhas

Cinquenta Tons de Cinza - Resenha

01/07/2014 - Taíla Quadros
#50 tons #anastasia steele #christian grey #E.L. James #Editora Intriseca #livros #resenha #romance

Escrito por E L James e lançado pela editora Intríseca, o romance erótico 50 tons de cinza já foi muito comentado em todo o mundo. Como uma pessoa atrasada, terminei recentemente os 3 livros e vou comentar aqui para vocês.  


Bom, considerei o primeiro livro da triologia o que possui mais cenas eróticas e sensuais. O sádico e maníaco por controle Cristian Grey conhece a tímida, desajeitada, mal vestida, magra demais, branca demais, insegura de mais, pobre, porém inteligente Anastasia Steele. Como já comentei em outro post tenho raivinha de protagonistas que são nada e apenas com um homem ao seu lado passam a ter algum sentido para viver. Volto a dizer que eu sou romântica, adoro finais felizes, coraçõezinhos e tudo mais, porém acredito que as pessoas podem caminhar com as próprias pernas e não precisam agir como se fossem um monte de nada (#paradoxo) se estão solteiras.


Outra coisa me incomoda na história, é o fato da gigantesca improbabilidade de o cara que, segundo a protagonista, é o mais lindo, mais poderoso, mais rico e mais inteligente dos sete reinos querer ficar com um bichinho da goiaba. Nessa hora, vem a maldita crença que colocam nas nossas cabecinhas que você pode mudar um homem, por mais bizarro, estranho e maníaco que ele seja, com o poder do seu amor, amor esse que ele nem sabe aceitar neste primeiro livro. Ok gente, o amor pode muito, mas né...coerência povo, plz!


Enfim, sobre o conceito erótico, acho bacana falarmos sobre sexo, todos fazem (ou não) e tem as suas preferências, é algo muito pessoal e cada uma sabe de si. Mas quanto menos tabu, melhor e acho bacana tratar isso em um best seller mais voltado para o público feminino, prazer que não faz mal, faz bem (:p). Então, aceitando que essa foi a proposta da autora, escrever um romance erótico, não cabe discutir se é certo ou não, fazê-lo, até porque tem muita coisa pior por aí e se não agrada, é só não ler. Simples. Viva a democracia.


E se você procurar e comparar com outros livros com tema erótico, este torna-se quase fofo. Os 50 tons não estão na lista dos meus livros preferidos, principalmente pela situação da protagonista, como comentei acima. Mas, no geral, considerei uma leitura fácil e tranquila, de fácil envolvimento e sempre com algum ponto de identificação com o público, no meu caso, o amor conturbado de duas pessoas tão diferentes. Confesso que li rápido até para procurar as partes tão comentadas na internet, revistas e afins e que, quando terminei o livro, pensei: é isso? Ok.


Sempre tive a impressão de que o tão falado Christian Grey fosse algum tipo de monstro malvado, não, ele não é. Machista e manipulador, tudo o que ele faz com a Anastasia tem o consentimento dela, inclusive o que faz com o que o casal tenha uma grande mudança no final, ocorre a pedidos da srta. Steele. Como requinte de crueldade para os curiosos, o livro termina com o primeiro capítulo do próximo livro: 50 tons mais escuros. E sim, eu fiquei curiosa e fui ler o próximo...


Em tempo: você sabia que esta história foi escrita por uma fã da saga Crepúsculo (fanfic) baseada nos personagens Bella e Edward? Saiba mais.

comentários
talvez você também goste
Publicidade
Facebook
Mais Lidos