Categorias

Resenhas

Contos escolhidos Machado de Assis - Resenha

14/08/2018 - Taíla Quadros
#clássicos #literatura brasileira #livro #machado de assis #resenha #Zero Hora

Sobre o livro

O livro é uma coletânea de contos realizada pelo jornal gaúcho Zero Hora em 1998, na época foi lançada uma coleção com clássicos da Literatura Portuguesa e Brasileira, focando em obras que fazem parte do currículo das escolas, por isso tem no final um pouco da história do autor e um sessão de perguntas e respostas.

 

O livro com os contos de Machado de Assis é o primeiro da coleção e traz os seguintes contos: Terpsícore, O espelho, Teoria do medalhão, O alienista, A sereníssima república, O caso da vara, Pai contra mãe, Um homem célebre, A causa secreta, A cartomante, Noite de almirante, O enfermeiro, D. Paula, Singular ocorrência e Missa do Galo.

 

Minhas impressões

Tenho consciência de que nem todas as pessoas gostam de ler os clássico, mas digo que eu curto sim, nem todos os autores e nem todos os estilos, mas Machado de Assis tem um tipo de escrita que não considero maçante, enrolada ou de entendimento muito difícil.

 

Por serem contos, a leitura fica bem mais rápida e o mais longo é O Alienista, com 47 páginas, que já havia lido nos tempos de escola, mas não lembrava do desfecho. Os demais são bem mais curtos. Os temas das histórias variam, porém sempre focam nas relações humanas. Trazendo, na maioria dos casos, reflexões sobre a vida e a forma como vemos as outras pessoas.

 

Muitos dos casos, apesar de se passarem há muitos anos, poderiam ter acontecido ontem ou hoje que não seria de se estranhar. Diferente dos contos da autora Lygia Fagundes Telles que fiz resenha aqui, a maioria dos contos já traz um desfecho definido para o leitor (não, nesse livro não temos a história de Bentinho e Capitu), tudo muito gente como a gente, sem ter vergonha de mostrar que não somos tão bonzinhos como pintamos por aí.

 

Gosto dessa visão mais realista das histórias e das pessoas e sigo recomendando a leitura dos clássicos para entender e conhecer parte de nossa história, pois os autores trazem muito do contexto histórico e social da época em que viveram.

 

Sobre o autor

Joaquim Maria Machado de Assis, nesceu em 21 de junho de 1839, no Rio de Janeiro, publicou seu primeiro poema em 1855. Foi jornalista, contista, cronista, romancista, poeta e teatrólogo. 

 

“A obra de Machado de Assis abrange diferentes gêneros literários. Na poesia, iniciou com o romantismo de Crisálidas (1864) e Falenas (1870), passando pelo Indianismo em Americanas (1875), o parnasianismo em Ocidentais (1901). Paralelamente, apareciam as coletâneas de Contos fluminenses (1870) e Histórias da meia-noite (1873); os romances Ressurreição (1872), A mão e a luva (1874), Helena (1876) e Iaiá Garcia (1878), considerados como pertencentes ao seu período romântico.

 

A partir daí, Machado de Assis entrou na grande fase das obras-primas, que fogem a qualquer denominação de escola literária e que o tornaram o escritor maior das letras brasileiras e um dos maiores autores da literatura de língua portuguesa.”

 

O autor faleceu no Rio de Janeiro, em 29 de setembro de 1908. É o fundador da cadeira nº. 23 da Academia Brasileira de Letras e ocupou por dez anos a presidência da Academia.

 

Para quem quer saber mais e curte coisas grátis, nesse site do Ministério da Educação, você encontra mais sobre a vida e a obra de Machado de Assis, além de poder fazer o download em PDF das obras. A mão do mouse chega a tremer. *.*

 

Já fiz resenha de outro livro do autor, Helena, para ler, clique aqui.

 

Fonte de pesquisa: Academia Brasileira de Letras

 

Contos escolhidos - Machado de Assis - 190 páginas - Editora Klick

Quer ficar por dentro de todas as resenhas do Prateleira? Clique aqui e se cadastre. 

comentários
talvez você também goste
Publicidade
Facebook
Mais Lidos