Categorias

Resenhas

Livro Para todos os garotos que já amei - Resenha

30/10/2018 - Taíla Quadros
#Editora Intrinseca #filme #livro #Netflix #opinião #resenha #romance

Sobre a obra:
 

Sinopse:


Lara Jean guarda suas cartas de amor em uma caixa azul-petróleo que ganhou da mãe. Não são cartas que ela recebeu de alguém, mas que ela mesma escreveu. Uma para cada garoto que amou — cinco ao todo. São cartas sinceras, sem joguinhos nem fingimentos, repletas de coisas que Lara Jean não diria a ninguém, confissões de seus sentimentos mais profundos. Até que um dia essas cartas secretas são misteriosamente enviadas aos destinatários, e de uma hora para outra a vida amorosa de Lara Jean sai do papel e se transforma em algo que ela não pode mais controlar.

 

 

Minhas impressões:
 

Mais um livro sobre o qual todo mundo estava falando e eu não tinha me empolgado tanto. Já vimos que isso é uma tendência por aqui, né? Mas como sempre, os filmes e séries estão aí para invadir a nossa mente fazer com que a gente se empolgue e vá atrás de todas as referências. Com Para todos os garotos que já amei não foi diferente. Assisti ao filme na Netflix e achei muito amorzinho. <3 <3 <3 Logo, a curiosidade bateu forte.

 

Assim que tive acesso ao livro, já tratei de devorar. O livro tem mais de 300 páginas, mas a leitura é tão delicinha que a gente nem percebe que leu tudo isso. Para mim, o processo de ver primeiro o filme e depois partir para o livro tem sido bem gratificante, pois se eu gosto do filme, seguramente o livro vai trazer melhores surpresas.

 

O centro da obra é bem semelhante entre filme e livro, com algumas diferenças de detalhes e alguns acontecimentos são um pouquinho diferentes ou mais simplificados, no caso do filme, pois sabemos que nem sempre é fácil ou está dentro do orçamento realizar tudo o que está na obra original (em breve vamos falar mais do filme).
 

O livro traz um pouco dos clássicos amores de filmes adolescentes americanos que tanto vi quando estava na escola, temos alguns personagens com os famosos estereótipos, mas o desfecho fica oscilando entre o que a gente tem certeza que vai acontecer, para aquelas reviravoltas que a gente quer muito que aconteçam, mesmo sabendo que não seria bem assim na vida real. Sim, eu sempre fico pensando se as histórias funcionariam na nossa vida.

 

Assim como no filme, terminei a obra com um quentinho no coração e aquele sentimento gostoso de como é ter um sentimento retribuído e como é bom quando as coisas finalmente dão certo, mesmo sendo de uma forma bem diferente do que a gente imaginava.

 

A autora aborda uma questão bem interessante sobre termos medo de viver as coisas que sempre sonhamos. Às vezes parece bem mais fácil deixar tudo apenas na imaginação, mas será que vale a pena mesmo? Para dar o primeiro passo é preciso coragem, mas nada melhor do que aproveitar a vida e as oportunidades plenamente, não é verdade?

 

Sobre a autora:


Jenny Han nasceu na Virgínia, Estados Unidos, e cursou mestrado em escrita criativa pela New School. Sabe fazer um brownie perfeito, é ótima em inventar apelidos e tem paixão por livros de receitas. Sua série de TV preferida é Buffy: A Caça-vampiros. Mora no Brooklyn, em Nova York. Também é autora do conto Encontre-me na Estrela do Norte, parte da antologia O presente do meu grande amor, publicada pela Intrínseca em 2014.

 

 

Para todos os garotos que já amei - Jenny Han - 320 páginas - Editora Intrínseca

Quer ficar por dentro de todas as resenhas do Prateleira? Clique aqui e se cadastre. 

comentários
talvez você também goste
Publicidade
Facebook
Mais Lidos