Categorias

Crônicas

Abrace a sua solidão

05/10/2017 - Taíla Quadros
#crônica #solidão #texto #texto da semana #texto de quinta

Sabe, às vezes quando a gente fica muito tempo só, acaba se acostumando, afinal, ficar sofrendo todos os dias pela sua solidão cansa também, né. Você percebe que pode gastar esse tempo e essa energia pensando nas coisas que te fazem bem e investindo no que realmente te faz feliz. Pode parecer difícil no começo, mas é uma questão de tempo e treinamento que vão te fazer conseguir ser cada vez mais seu.

 

Os espaços vazios vão sendo preenchidos pela sua própria presença, pelo seu amor, pelo seu querer. Não é que nunca mais vai ter lugar para outra pessoa. Claro que já tem. Seus amigos, sua família, seus bichinhos, seus hobbies e todas as possibilidades de aproveitar a vida a sua maneira estão ali à disposição.

 

A gente acostuma a se preencher e percebe o quando isso é gratificante e se emociona ao ver que a gente tem tanto conteúdo que chega a transbordar.  Você começa a perceber cada vez mais as suas potencialidades e a cama passa a não ser mais enorme e sim, uma delícia. Os almoços solitários, verdadeiros banquetes com tudo o que você gosta, e ainda bem que existe o Tuppeware, não é verdade? Se sobrar, você divide com você mesmo mais tarde e vive toda aquela alegria de novo.

 

Viajar sozinho dá medo? Dá sim, dá muito medo. Todas as pessoas te desencorajam, ainda mais quando você vive em um meio que tira todo o protagonismo que uma mulher pode ter sobre a sua própria vida. Onde todos concordam que mulher para casar fica em casa esperando o seu príncipe, que as viagens e passeios só podem ser feitas se um homem estiver ao seu lado. Por que afinal você viajaria sozinha? Vai pegar todos? Fazer coisas ilícitas? Ninguém vai te querer assim, viu?

 

Bom, de todos esses comentários, nenhum veio com um: eu vou com você, me espera que vamos juntos, sou parceiro ou qualquer coisa desse tipo. As pessoas criticam por criticar, por questões que são delas mesmas e que apenas projetam em você. E se alguma delas se importasse verdadeiramente contigo iria querer ir junto ou te daria a maior força para você fazer o que quer. Isso é amor, isso é entrega, isso é amizade. Portanto, não desista do que você quer porque você não tem companhia, adapte seus planos, pense na sua segurança e enfrente seus medos, você vai ver que a realidade é bem melhor do que todas as minhocas que te colocaram na cabeça.

 

E vai lá, se descobre, se joga, você vai ver que é capaz de se livrar dos mais diversos perrengues e vai sair cada vez mais forte. Mas só um aviso, a cada nova aventura você vai perceber que esse mundinho de cada um no seu quadrado com roteiro pré-escrito pela sociedade vai servir cada vez menos para você e que pessoas assim vão se encaixar cada vez menos na sua vida. Você começa a se encontrar quando sai desse padrão, começa a enxergar novas possibilidades, começa a ver que certas coisas não são tão importantes assim.

 

Fica mais difícil de encontrar um amor? Olha, vou te dizer que fica, pois só você mudou, os boys continuam lá, curtindo só as suas fotos de praia, achando que você é só um rostinho bonito que engole qualquer migué que eles vão aplicar, mas você vai ficar cada vez mais esperta, fazer as coisas sozinha, conhecer novas pessoas vai te ensinar muito mais a ler o outro e ver que isso não serve mais para você. Joguinhos já se foram, baladinhas top não são nada perto de todas as possibilidades que o mundo oferece. Alguns prazeres são momentâneos, mas você percebe que cuidar de você, investir em você dá um prazer e um orgulho infinitos e quem não está preparado para entender e aceitar isso, é melhor nem chegar perto.

 

Quer acompanhar todos os textos do Prateleira? Clica aqui e te cadastra. 

comentários
talvez você também goste
Publicidade
Facebook
Mais Lidos