Categorias

Resenhas

Livro - A morada do ser - Resenha

21/08/2018 - Taíla Quadros
#clube de leitura #contos #Leia mulheres #literatura brasileira #livro #opinião #resenha

Sobre a obra

 

Para compor A MORADA DO SER Marina desenhou seu prédio, um mapa imobiliário e começou a olhar o prédio como se olhasse um edifício de verdade, para ver onde havia uma pessoa sozinha, onde havia uma pessoa que não suportava viver com outra, onde havia uma televisão acesa... Assim, localizou os mitos, distribuiu os temas pelos apartamentos, e só depois começou a escrever os contos.

 

SINOPSE: Nove andares e infinitas possibilidades de personagens apresentados em, no máximo, duas páginas. Pelo olho mágico de Marina Colasanti, espiamos o universo complexo por trás das portas dos apartamentos. A solidão da vida familiar, a fantasmagórica companhia do aparelho de televisão e os dramas e fantasias não se tornam mais simples pela brevidade dos textos de A Morada do Ser. Ao contrário, adensam-se com a leitura. Como na poesia, a autora expressa o máximo em um mínimo espaço.

 

Nesse prédio, que poderia ser o nosso, habitam personagens criados pela fantástica imaginação de Marina, que faz do livro um relato sensível da vida cotidiana nada comum. As repetições diárias impostas por comportamentos automáticos escondem medo e felicidades que não escapam aqui ao olhar preciso da autora.

 

Minhas impressões

 

Mais um livro de contos por aqui, gente. Dessa vez a dica veio do Clube de Leitura Leia Mulheres de Caxias do Sul. Essa foi ai leitura indicada para o mês de agosto que será debatida no dia 25/08.

 

O livro é divido entre os andares do prédio, onde em cada apartamento acontecem diferentes histórias, contos de uma, no máximo, duas páginas, de leitura bem rápida e fácil, mas que tratam de temas muito profundos, desde a solidão em suas diferente formas, em casal, em família, com a televisão ou mesmo com as nossas próprias ilusões.

 

A autora explora bem os sentimentos a relação das pessoas dentro de si mesmas, como se fundem com os espaços que ocupam e como estes podem se tornar enormes, minúsculos, áridos e até mesmo sem saída.

 

Cada visita a um novo apartamento nos traz uma reflexão diferente, um desconforto que mexe com a gente e nos deixa pensando por horas, como um livro que aparenta ser tão simples, traz tanta profundidade em si.

 

Mais uma nova autora para a prateleira e para nossas vidas.

 

Sobre a autora

Marina Colasanti nasceu em 1937 na cidade de Asmara, capital da Eritreia. Residiu posteriormente em Trípoli, na Líbia, mudou-se para Itália e, em 1948, transferiu-se com a família para o Brasil, onde vive até hoje na cidade do Rio de Janeiro. É casada com o também escritor Affonso Romano de Sant'Anna e tem duas filhas, Fabiana e Alessandra Colasanti.

 

De formação artista plástica, ingressou no Jornal do Brasil, dando início à sua carreira de jornalista. Desenvolveu atividades em televisão, editando e apresentando programas culturais. Foi publicitária. Traduziu importantes autores da literatura universal.

 

Seu primeiro livro data de 1968. Hoje são mais de cinquenta títulos publicados no Brasil e no exterior, entre os quais livros de poesia, contos, crônicas, livros para crianças e jovens e ensaios sobre os temas literatura, o feminino, a arte, os problemas sociais e o amor. Por meio da literatura, teve a oportunidade de retomar sua atividade de artista plástica, tornando-se sua própria ilustradora. Sua obra tem sido tem de numerosas teses universitárias.

 

É uma das mais premiadas escritoras brasileiras, detentora de vários prêmios Jabutis, do Grande Prêmio da Crítica da APCA, do Melhor Livro do Ana da Câmara Brasileira do Livro, do prêmio da Biblioteca Nacional para poesia, de dois prêmios latino-americanos. Foi o terceiro prêmio no Portugal Telecom de Literatura 2011. Tornou-se hors-concours da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ), após ter sido várias vezes premiada.

 

Participa ativamente de congressos, simpósios, cursos e feiras literárias no Brasil e em outros países.

 

Fonte de pesquisa: Site oficial da autora 

 

A morada do ser - Marina Colasanti - 123 páginas - Editora Record

Quer ficar por dentro de todas as resenhas do Prateleira? Clique aqui e se cadastre. 

comentários
talvez você também goste
Publicidade
Facebook
Mais Lidos