Categorias

Resenhas

Longe e distante - Resenha

24/07/2018 - Taíla Quadros
#Editora Belas Letras #livros #Neil Peart #opinião #resenha

E, por aqui, mais um livro para quem ama viajar. Longe e distante é mais um livro do músico baterista do Rush, Neil Peart. Eu já resenhei outro livro do músico aqui no blog, O Ciclista Mascarado, que é um livro incrível.

 

SINOPSE: Imagine que um amigo seu é músico e escritor conhecido mundialmente – como Neil Peart, baterista e letrista da banda de rock Rush. A cada dois ou três meses, ele envia para você uma carta cheia de grandes sacadas, ricamente ilustrada com fotos, falando sobre viagens, música, natureza, arte e vida, observações reunidas durante as viagens de moto pelas estradas da América do Norte, Europa e América do Sul entre os shows da turnê do Rush. Cobrindo um período de quatro anos, essas 22 histórias são cartas abertas que relatam aventuras que são ao mesmo tempo pessoais e universais – dos desafios e realizações na vida profissional de um artista ao nascimento de uma criança. O irresistível fluxo de palavras e imagens convergem num trabalho único e incrivelmente original. Longe e Distante é um livro para ser apreciado como cartas desse amigo distante.

 

A obra trata de relatos de viagens, pensamentos e constatações do autor sobre a vida, a estrada, a felicidade e, claro, a música. O livro é composto de relatos e reflexões de diferentes viagens feitas de motocicleta pela Europa e América. O livro não remete necessariamente a uma sequência de acontecimentos e os capítulos não são necessariamente ligados entre si e tiveram origem no blog do autor onde ele compartilhava suas crônicas de viagem com seus fãs. Os relatos possuem diferentes tons, alguns mais leves e divertidos, uns curiosos e outros mais reflexivos. A gente pode acompanhar diferentes momentos de Peart durante a leitura.

 

Em ação \o/

 

E já aviso, o livro parece fino, mas é bem pesadinho no auge das suas 410 páginas com folhas como se fossem de revista e muitas fotos tiradas pelo músico para ilustrar os textos. Vou admitir para vocês que achei longe e Distante mais difícil de ler do que o Ciclista Mascarado, acredito que muito se deve ao fato da minha conexão com a história, em O Ciclista, o relato de uma viagem de 30 dias pela África é contínuo e cheio de novas descobertas tanto para nós, quanto para o autor. Já em Longe, parece que como o autor está muito mais familiarizado com o ambiente que percorre, não consegui entrar na mesma sintonia por não ter a mesma sintonia, por não conhecer os lugares e não ter em todos os casos muita curiosidade sobre as estradas europeias e norte-americanas, mas a leitura é recomendadíssima e já tenho outro livro do autor na minha fila de leituras. ;)

 

Sabia que o músico gosta de observar pássaros?

 

Longe e distante - Neil Peart - páginas - Editora Belas Letras

Quer ficar por dentro de todas as resenhas do Prateleira? Clique aqui e se cadastre. 

comentários
talvez você também goste
Publicidade
Facebook
Mais Lidos